segunda-feira, janeiro 02, 2017

Três infinito.

| |
O cabelo preso no alto se soltou e os fios,agora livres, pareciam folhas do outono que na hora certa se desprendem da árvore. Pararam na minha cintura, juntamente com as suas mãos que me abraçavam como se fosse urgente o encaixe violeta. Como se tentasse unir as palmas em pedido de perdão pelo tempo que não nos conhecíamos. Me permiti chegar perto sem sermos assistidos e dirigidos. No alto da cidade, na sacada dourada, a gente se beijou e chovia suave.      
Na hora certa. 
A gente já se amava há tempos.


A cidade festejava com música alegre, livre, e em cores não aceitas, e eu só queria ficar ali em silêncio com você, enquanto sua respiração, seus olhos e o sentimento que ainda não sabemos como explicar, falava pela gente.

Isso é coisa da minha cabeça.
Você me disse, bom dia, e eu já tinha deixado pra lá. Você me olhava, e eu deixava pra lá. Você chegava perto, e eu deixei pra lá. Você disse, hoje é um dia importante, e eu não liguei. A gente se olhou nos olhos, choramos, e depois ignorei. Você me abraçou, e depois eu desisti.
Finalmente você deixou tudo claro,
e eu parei de mentir pra mim.

A música tocou mais alto. Os quietos se rebelaram. O mundo ficou com as cores mais intensas. E os risos pintavam até os olhos. Dançamos no meio da rua. Quem quer que nos visse diria que nos amávamos há tempos.
Era primeira vez que a gente se via.
A gente quase de beijou. E passei alguns meses me arrependendo de não ter deixado acontecer.

E quando você ficou eu sentia tanto amor pelo mundo e pelas pessoas, e pela arte. E me sentia tão amada pelas pessoas também. E eu cheguei tão perto que senti seu coração de sol me aquecer, e sua coragem proteger esse sentimento da parte confusa do mundo e neutralizar as cores borrados dos que não sentem amor.

Eu escorreguei. A chuva na sacada ficou forte. As pessoas da festa gritaram comigo. Você me abraçou, você me protegeu, e não saiu de perto. E eu entendi o quanto já era amor antes de ser.
Dançando uma música lenta e dourada, eu ainda acho que é sonho, viver um amor assim.
Na hora certa. Na hora errada. No nosso tempo. Em outros tempo. Daqui pra sempre.

Daqui desde sempre.

+ 1 dia 2.

.


3 comentários:

  1. amei essa história tão romântico e que quando a gente vai lendo vai se vendo na cena como em um livro de sonhos <3

    ResponderExcluir
  2. Que comentário mais encantador, Mari. Que bom que se sentiu assim, fico feliz <3 beijos linda!

    ResponderExcluir
  3. Se ler já te faz viajar, imagina viver isso tudo?! Ela sempre me surpreende com as suas palavras sinceras e esses lindos olhos de chocolates. Te amo.

    ResponderExcluir

.