Se cuida.

segunda-feira, maio 30, 2016 Mundo Lilo 0 Comments


     Havia tantas cores em seus olhos escuros que a natureza confundiu-se e não existiu aurora boreal àquele dia nos polos. Caminhamos até a escada saltando em sonhos secretos e em poças d'àgua. Cheiro de pão assando. Café coando. Nossos sorrisos conversavam com falas profundamente leves. E era mês de Maio, esta é uma cidade cruel, querida. E este é um mundo muito abstrato, querido, as coisas aqui não fazem muito sentido.

  Eu sei que dizem que ele já está pronto, que as fórmulas estão todas aí, eu acho tudo muito bobo se quer saber. Ninguém sabe do que está falando, só estão repetindo algo que ouviram. E nem se lembram que odiaram na primeira vez que escutaram.

   É uma estrada dentro de uma cidade. É um mundo dentro de um Universo. A gente não conhece nada além do pavimento e das placas dizendo a velocidade. Mas e se eu quiser ir tão rápido que sinta meu estômago virar do avesso? E se eu quiser sentar e dançar minha mãos enquanto toco vento que passa?

  Se pensar bem, ninguém está forçando ninguém a fazer algo. Mas desesperados para s(T)ermos algo no mundo, a gente acaba comprando uma ideia que faz nosso espírito se rebelar. E a gente se questiona, ué, mas...?Não foi bem isso o que o mundo me prometeu.

 Você é seu único real inimigo impositor, aceite, é mais fácil, é mais difícil.

  Eu acredito que um amor bom e gentil é o que nos salva e nos retorna para a nossa essência. O primeiro alvo é a si. É você se amar e não desejar ser ninguém além de si. Porque você foi imaginado do jeito que você é, e você é a peça que faltava para o caos se desmembrar. Você em sua original forma de ser, de amar, de se mostrar. Original eu me refiro à sua verdade, não à minha, não à do mundo, mas sim aquela que seu coração revela, que eu acredito ser boa, amável e indestrutível.

A gente falou sobre cores e sobre um cara que a gente curte muito.

Se nem ele agradou todo mundo, quem sou eu para agradar, esse menino com a presença que substituía tranquilamente cobertas e chocolate quente naquela manhã chuvosa, me disse sorrindo.

E então eu pensei, lógico que ele não agradaria todos. Ele é doido. Filho de rei andando com plebeus? Com os desajustados, excluídos, desacreditados completos. Dizia para as pessoas se amarem. Que elas tinham valor, que eram amadas apesar de seus erros. Saber que morreria traído e diminuído, e mesmo assim não desistiu da sua missão? Como uma pessoa assim agradaria a todos? Ainda hoje em dia, agradaria? Não. Porque toda vez que alguém tenta ter o mesmo comportamento, é chamado de louco pelos que se dizem seus seguidores. É real quando é passado, o presente mais parece uma cartilha de simulação.

Ele me dizia as coisas, e eu pensava milhares de outras. Ele dizia azul e eu pensava em tempo, em céu, em acordes, em nascimento. Eu mal conseguia conversar com ele porque as dúvidas dele despertava respostas em mim. O inverso também pareceu ocorrer. E ficamos assim por horas, de alguma forma, a gente conseguia se comunicar, se elevar.

Ele me perguntou, então, tem algum conselho?

  Não se perca da sua verdade só porque as mentiras alheias aparentam vantagem.
  Não se esqueça de quem você é só porque te apresentaram modelos pré-fabricados em massa.
  Só olhe para o lado se as vozes conversarem com sua alma. Ignore as que alimentam o seu ego ou o seu medo.
  Se afaste das pessoas que fazem você se esquecer do quanto você é bom, importante, e amado.

 Eu pensei. Porém eu disse,

 Se cuida.

 Nos olhamos por alguns minutos. Minha boca não disse, mas nossas almas se entenderam. Ele me disse,

Pode deixar, eu vou me amar. E me olhar como ele me olha.

A gente nunca mais se viu.


Canal no youtube : www.youtube.com/mundorayo . Se inscreva! 

Você pode gostar também

0 comentários: