segunda-feira, março 21, 2016

Azul quase - Parte I

| |
Ontem falei com você e era como se eu estivesse ouvindo uma música que eu gosto muito, mas sempre que toca, eu passo. Você já me arrasou tantas vezes, mas eu sempre me recuperei rápido demais porque não temos intimidade para os meus dramas ( e também porque eles são divertidos demais para a situação em questão) 

Temos um amor pequeno e desnecessário que faz bem só quando a vida real toca a nossa pele e azula nossos sonhos. Quando os acordes das músicas que não gosto ondulam nossas respirações. Quando o aparente dos outros não é nada além de algo que não é da nossa conta.


Botas de camurça recebendo os chuviscos. Mãos dadas. Anéis de prata. O sol já se pôs, mas o dia ainda está quase claro, como nossas intenções. Se eu te disser que não gosto de joguinhos, será que você  entende? Esse músico ironicamente, não se toca. As mesas dos bares já estão nas calçadas para esperar os adultos que ainda estão meio perdidos. Apresso meus passos porque não quero me sentar.

 Meu braço abraça seu corpo abraçado de moletom azul feito as nuvens contrárias de desenhos infantis. O tecido quase dedilha o meu braço enquanto andamos pela avenida e o escuro já se fez em tenda. Os postes em luz queimada aquecem como pontos de cor volumosa e ritmada. Ele me chama para jantar, comer alguma coisa, palavras dele.

Eu sei que o único futuro amor dele no momento, sou eu. E esse momento é tão específico, que sempre acaba quando ele me deixa em casa, e eu me despeço seguida da mão que despenca fazendo sinar minhas pulseiras como alerta de que o amor acabou. Como se estivéssemos juntos há décadas, com filhos e netos, e um dos dois se despedisse para poder nascer de novo.

Segundas intenções, elogios, trocas secretas de mensagem. Nunca é o que eu tô pensando, você me diz. Eu concluo que de fato devo estar mais perdida do que pensei, pois na minha infância acreditei que minha imaginação fértil criaria filmes, livros, canções e sorrisos, mas anda apenas servindo de álibi para bons jogadores. 





  As pessoas furiosas e com cheiro de mogno, se iluminam no breu com a vida que os outros querem aparentar que tem. A comida está esfriando. Eu faço você rir. Só existe nós dois um para o outro, nesse momento. Celulares ignorados. Você segura minha mão, e me olha como se não quisesse me deixar. Como se a minha cor iluminasse tudo o que há de bom em você. Baunilha e canela. O casal ao lado nem se olha nos olhos. Só se falaram para tirar uma foto. Nós somos reais, por esta noite.

Paramos o carro perto do prédio, ligamos o som, tiramos os sapatos, descemos com o pé no asfalto.Dançamos divertidos, girando em sentido contrário ao da Terra. Meu passo é atrás, eu vejo seus olhos, e é amor.


Um amor bobo em tom pastel. Um amor pra preencher o que já está completo. Um amor que não faz questão de continuar. " A gente aceita o amor que acredita merecer." A música parou e fomos obrigados a ouvir o silêncio por traz do nosso interminável assunto. Com alívio de expiro eu disse, acho melhor a gente não se ver mais. Espantado, ele disse, ué, porque? 

    Cansei de amor improvisado, pensei. Pra ele, eu sorri. Não quis ser rude, até que gosto dele. Ele disse que era bobagem minha, coisa da minha cabeça. Não falei mais nada. Voltamos em silêncio. E desde que nos conhecemos, acredito que foi a primeira vez que nos falamos de verdade.


Jaqueta: Forever 21 Orlando / Blusa : Forever 21 Brasília / Calça : C&A / Tênis Bull Terrier / Batom : Misturinha - N9 Make up forever +  Sinfonia intenso Contém 1g

Fotos: Renata Oliveira

INSTAGRAM: @RAYODI

16 comentários:

  1. Que texto maravilhoso e as fotos lindas!
    http://oquefoibrendex.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Gerente amei o texto e as fotos então! 😍😍😍

    ResponderExcluir
  3. Texto maravilhoso. Adorei as fotos. Beijos


    www.tudoparaasgurias.com

    ResponderExcluir
  4. Que legal seus textos! Vou compartilhar e seguir! Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto mais não poderia deixar de falar das fotos e essas caras e bocas ? rs . APAIXONADA com sua calça linda. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Fotos lindas, texto lindo, amei demais!!

    ResponderExcluir
  7. Estou apaixonada demais por suas fotos! Te achei linda! Você me lembra um pouco a atriz que interpretou a Susana em As Crônicas de Nárnia.
    Dica: mantenha as fotos todas do mesmo tamanho. A harmonia do post melhorou muito depois que elas passaram a ficar certinhas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amei o texto e as fotos, tudo lindo 👏

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto e as fotos, tudo lindo 👏

    ResponderExcluir
  10. ameeeeeei o texto e guria que jaqueta maravilhosa!
    um beijo http://valeumasnao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Você é super fotogênica e bem criativa...passou leveza nessas fotos.Amei!

    Beijos.

    ResponderExcluir

.