Vivendo os Jogos Vorazes

quarta-feira, dezembro 10, 2014 Mundo Lilo 5 Comments

                    Brasília, eu quero dizer o governo.Brasília porque aqui é o centro do poder. A situação acrílica. Palavras de ordem.O estômago com dor. Olhando o que vem acontecendo, é impossível não fazer a comparação.

            Vamos entender?


            No filme, os distritos se encontram em situação precária e de pobreza, enquanto A Capital usa o dinheiro em diversão cruel e objetos de seus próprio interesse para ostentar e reafirmarem o seu poder.

         Com o nosso governo, acontece o mesmo. Presenciamos as manifestações dos 20 centavos e os gastos absurdos para construir os estádios. Não desmerecendo a importância do esporte, mas esses "investimentos" eram mesmo de primeira necessidade diante do que estamos vivendo? Os ingressos foram caríssimos , não qualquer um teve acesso áquela diversão. Em compensação, atualmente, em Brasília por exemplo, o que vemos é o reflexo da importância que o governo nos dá quando não em época de eleição. Está tudo parado, e um caos declarado. Praticamente todos os setores em greve. Somos como os moradores dos distritos, servimos apenas para suprir os luxos do Capital ( impostos que são direcionados aos interesses apenas dos governantes) . 

         As artimanhas usadas pelo Presidente Snow, e futuramente por Coin ( que tentava o poder ) não se diferenciam das que nos são apresentadas. O pretexto para o divertimento frívolo, e afirmação de domínio dos poderosos do filme era para que ninguém se esquecesse de uma revolta e opressão que sofreram, mantendo os distritos submissos com a razão de manterem a paz. Percebem a incoerência? Se o objetivo fosse realmente manter a paz, o esforço seria em um governo pacífico, sem precisar sacrificar inocentes nos jogos, e sem as gritantes diferenças sociais.As pessoas morriam de fome nos Distritos, enquanto os habitantes da Capital eram excessivos em tudo. Porém, em seus discursos são bem convincentes. " Precisamos manter a paz, essa é a única solução". E por algum segundo, até que faz sentido. " É, realmente. É justo fazer isso, pois no passado eles fizeram. Não se pode correr mais o risco." Mas, espera aí, esse não foi o mesmo discurso utilizado por Hitler? 
       
             É preciso tomar cuidado com as ideias pelo qual nos apaixonamos, pois os poderosos, apesar de seus jogos de mentiras para benefício próprio, tendem a ser muito carismáticos, o que é perigoso, quase como uma pessoa que diz o que você quer ouvir apenas para te conquistar, e depois que consegue, te deixa de lado, ou pior, sofrendo.

          (Spoiler) Em um bombardeio provocado por Coin para conquistar o poder, a irmãzinha da Katniss morre. Veja bem, Katniss foi o rosto da revolução, lutou e se arriscou pela causa. Mesmo assim, a "futura" presidente não teve a humanidade de poupar a quem sua soldado amava e tinha vínculo. Vamos trazer isso para gente . Hoje, eu fiquei chocada com a quantidade de pessoas que morrem esperando serem atendidas nos hospitais públicos.

          Obviamente ( eu espero ) que nossos representantes não se sentam com seus ternos italianos, em seus móveis caros ingleses ( pagos pela gente) e pensam " ah, hoje eu vou roubar e ser extremamente incompetente para poder matar uma galera aí na fila do hospital, na favela.", porém precisam e precisamos ter a consciência que esses atos são responsáveis diretos de toda falta e dano que uma população sofre. Especialmente uma mentalidade que é implementada há tempos - essa é a mais prejudicial. A de que serviços públicos sâo um favor. Não é! As pessoas trabalham duro e pagam caro, para quando precisam não terem. A de que somos coitados. Não somos! Somos donos dos nossos destinos, e ninguém tem o direito de nos roubar e privar do que é nosso por direito.

         Outra coisa. Os jogos vorazes são transmitidos com uma super cobertura, afinal, é um evento, é um reality show. As pessoas da Capital, estão tão acostumadas a verem aquilo, que banalizam toda aquela violência, acham até normal. Crescem vendo aquilo, se divertem .

        Gente, e os nossos telejornais? O que vocês acham? Na hora do almoço, sangue. No café da manhã, tiroteio. No jantar, crimes passionais. No lanche da tarde, pessoas morrendo na fila do hospital. Sua tia diz que é normal. Seu professor fala que não tem jeito. O motorista do ônibus fala que é assim mesmo. Não mesmo, para né ? Não é normal. Não é normal banalizar a vida. Essa enxorada de tragédias, com o tempo , vai nos fazendo crer que isso é natural, nos faz perder a sensibilidade .

       Muito cuidado com o conteúdo que você consome. A maioria das pessoas é viciada em tragédias, e as fontes reforçam essa ideia. Uma vez um âncora  de um telejornal me disse que há algum tempo inventaram de fazer um jornal que só tinha notícias boas. Adivinhem? Não durou um mês. Quando há tragédias, muitas pessoas que trabalham com notícia já estão tão anestesiadas que a única coisa que conseguem dizer é " pega a cena que tá o pai chorando, a mãe gritando desesperada, corta e edita que é pra comover." ( é sério isso )
      
        Sabemos que as coisas não estão fáceis, mas a banalização da violência e descaso político, nos habituam ao que há de mais injusto e errado. E achando normal, como que vamos mudar as coisas?

       Muitos dizem que não tem jeito. Eu não acredito nisso. Mas é preciso muita coragem para questionar todas as verdades que nos contam. Não aceitar o que nos é imposto. Não dar continuidade a uma mentalidade coletiva que nos ensina a aceitar qualquer coisa, e aceitar quietos. Katniss questionou. Katniss quebrou as regras.

        Quem é que tem coragem de dizer não? De fazer como a protagonista e atirar a flecha?
         Eu acredito em você e que a sua mentalidade pode ajudar a mudar nossa história.
         Você também acha isso.
        Verdadeiro ou falso?


Você pode gostar também

5 comentários:

  1. Concordo exatamente com você! Estão fazendo com que a vida de uma pessoa que não tem tanta condição vire algo banal. Essas pessoas morrem por não terem uma vaga ou lugar direito para ser atendido, isso é ridículo! Acho que o início da mudança é acreditar que isso tudo não é normal e que a gente pode sim mudar isso tudo, afinal, não queremos entrar em um jogos vorazes aonde apenas um ganha e os outros morrem!

    ResponderExcluir
  2. Também adorei seu comentário Cecília!!!
    :n

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Emily :)) Depois olha o meu blog chocolatelooveer.blogspot.com.br ;)

      Excluir